Como nos preparamos para apresentar os Cachorros para os Gatinhos?

Oba! Chegou a hora de contar como apresentamos dois Gatinhos para 4 Cãezinhos! Esperei um pouco para dividir a experiência, pois a adaptação entre os bichinhos leva um tempinho para acontecer e só queria dividir quando realmente tivesse certeza que deu certo!

A DECISÃO

Para nossa família, adotar um bichinho e devolvê-lo não é uma opção. Por isso, procuramos nos organizar o máximo do máximo para que tudo desse certo. E assim foi, quando adotamos dois Gatinhos, com dois meses e nove dias em 2 de novembro de 2016. Uma decisão que mudaria as nossas vidas e a de 4 cachorrinhos!

Só para contextualizar muuuuuito bem… A pessoa que está escrevendo esse post, não tinha IDEIA de como seria conviver com gatos! Contato praticamente “zero” com eles! Talvez, por isso, tenha rolado tanto cuidado, tanta pesquisa e preocupação… Realmente, começamos esse processo no escuro.

Assim que nasceu a ideia da adoção, nasceram também algumas preocupações!

NÃO SE PREOCUPE, PREOCUPAÇÃO É NATURAL!

Será que os nossos cachorros aceitariam os novos peludinhos? Será que seria possível trazer um gatinho para a família sem “riscos”? Temos dois cachorrinhos bastante territorialistas, será que eles iriam aceitar os bichanos?

Então, aproveitei para tirar todas as dúvidas com a Adestradora que já estava nos ajudando a melhorar o comportamento dos cachorrinhos!

O QUE FEZ TODA A DIFERENÇA?

1. Passamos por todo o processo com a orientação de uma Adestradora da equipe da Cão Cidadão que trabalha com o Adestramento Inteligente (Positivo). Adoramos a experiência, pois toda a adaptação aconteceu de forma muito “agradável” para todos os envolvidos (Humanos e Peludos). Já estávamos frequentando aulinhas de adestramento com os Cachorrinhos, há 3 meses, e isso deixou tudo mais leve e seguro!

2. Utilizamos muito Reforço Positivo durante o processo, mas em alguns momentos as broncas e as correções foram necessárias.

3. Demoramos duas semanas para conseguir deixar todos os peludos soltos no mesmo ambiente. A nossa dedicação foi absurdamente intensiva! O processo não precisa ser “tão” intenso assim.

4. Paciência e dedicação são a alma do negocio.

Dica importante…

Não sabíamos como os cachorros se comportariam e por ser 4 cachorros (!!!) o ideal seria adotar um Gatinho sem limitações físicas, para que pudesse se defender dos Doguitos subindo em lugares altos caso precisasse. Porém, isso não é uma regra, tá? Na época, por não ter contato com gatos e não saber como os peludos se comportariam ficamos com medo de arriscar. Hoje, olhando para trás, tenho certeza que daria certo, mas… tudo a seu tempo. Neh? 🙂

Ela também nos explicou que até os 3 meses de idade os Gatinhos são bem mais abertos a sociabilização com outros animais e que se adotássemos um Gatinho filhote, as chances de dar realmente certo era enorme. Mas, se o Gatinho for adulto, continua sendo possível fazer a adaptação, porém o processo pode ser muito mais trabalhoso ou demorado. Isso também não é uma regra #aindabem

Preocupações…

1. Temos um Buldogue Inglês muito medroso e que não socializa com cachorros “estranhos” na rua. Bubu não é do tipo de cachorro que sente medo e se esconde embaixo da mesa. Quando sente medo ele enfrenta e tem uma ‘tendência” a avançar no que lhe causou medo para se defender, principalmente se for menor que ele.

2. Charlie Chaplin apesar de ser sociável também sabe ser bem encrenqueiro.

3. Lidar com 4 cachorros ao mesmo tempo é bem mais difícil do que lidar com um ou dois cãezinhos. Lembra daquela história de que energia em cachorro é contagiosa? Verdade! Vai passando de um para o outro.

4. Não tínhamos ideia de como seria a reação da Emília, uma cadelinha adulta, ex-moradora de rua e que poderia não aceitar bem os “gatos”.

5. Moramos em um apartamento. Será que o espaço seria suficiente para todos?

6. Com quem deixaríamos os Gatinhos quando fossemos viajar?

7. Quais os tipos de cuidados e atenção os Gatinhos exigiriam diariamente? Será que teríamos esse tempo?

Muitas vezes a “preocupação” aparece por falta de conhecimento… que acaba gerando muita insegurança. Que que nos fizemos???? Começamos a pesquisar…

UM POUQUINHO DAS ETAPAS

Primeira Etapa

Primeiro, pesquisamos muito sobre Gatos.

Conversamos com amigos que tem Gatos, lemos muitos artigos sobre o comportamento dos Gatinhos pela internet, assistimos vários vídeos sobre o assunto. Isso ajudou muito, pois apesar de não fazermos ideia de como era conviver com um Gatinho, pudemos aprender bastante sobre esses bichinhos antes de trazê-los para casa.

Achamos pouquíssimos relatos sobre a experiência de outras pessoas com a Apresentação entre “Cães e Gatos” e confesso que o pouco que encontramos nos deixou mais apreensivos.

Segunda Etapa

Conversamos muito com a nossa Adestradora sobre as necessidades básicas dos Gatinhos e ela nos explicou como seria todo o processo de Apresentação. Aprendemos que cada cãozinho teria seu “tempo de sociabilização” com os gatinhos e que não tínhamos como saber quanto tempo cada um demoraria para aceitar os peludinhos.

Já desconfiávamos que a adaptação mais demorada seria a do Bubu.

Terceira Etapa

Organizamos a casa para a chegada dos filhotes e separamos um quarto só para eles. Eles ficariam nesse quarto até a “adaptação” entre eles e os cachorrinhos acontecer.

O segundo post é esse aqui: Aprendendo a Gostar da caixa de transporte para conhecer os Cachorrinhos!

Te espero la!

Abraços, Lu

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *